Vamos falar de sonhos?

WhatsApp Image 2018-11-27 at 10.13.37 É estranho voltar a escrever sobre sonhos.

Já ministrei sobre isso na fase em que fui mais sonhadora na minha vida. Foi naquela época que eu sonhava com a minha faculdade, com o amor da minha vida, com a construção da minha família, com um ministério. É estranho porque naquela época tudo parecia tão distante, tão irreal, tão impossível que fico surpresa de como tudo tem acontecido. Naquela época, parecia que tudo o que vivo hoje jamais aconteceria (sim, sempre fui intensa! Rs), que eu viveria para sempre na igreja que estava, que o meu marido sairia de lá e que um dia a minha família entenderia o que vivia e estaria comigo também.

Mas, eu me esquecia que parte desses pensamentos faziam parte dos meus planos. Dos meus, não dos Dele. Não que os sonhos não eram coisas que Ele desejasse para mim, só não era do jeito que eu imaginava. E, cá entre nós, graças à Ele que não era!

Nos meus sonhos, o amor da minha vida viria sem defeitos, numa carruagem com cavalos brancos. Viria pronto para vivermos felizes para sempre, desbravando o mundo.
Nos sonhos Dele, meu amor já estava por perto fazia anos, só aguardando o tempo certo de nos reencontrarmos, de nos olharmos novamente e direito e percebemos que não podia ser outro alguém ou qualquer alguém que já tivesse passado em nossas vidas. Ele chegou com todos os seus defeitos, juntou com todos os meus defeitos e juntos percebemos que isso tudo só nos fazia pessoas únicas, perfeitos um para o outro (e perfeição aqui meus caros, em nada tem a ver com pessoas sem erros viu?!) Nos sonhos Dele, nós precisaríamos crescer juntos, lutar juntos para aprendermos juntos que uma vida a dois é intensa, é de parceria, é de não desistir na primeira pancada (e sim, nós já sabemos que as coisas se intensificam ainda mais depois de casados). Nos sonhos Dele, era preciso que saíssemos de nossas antigas igrejas para que pudéssemos dar um start num novo tempo nas nossas vidas. E quantas histórias temos para que essas saídas acontecessem!

Nos meus sonhos, o ministério que eu tinha era marcar a minha geração, lutar para ter espaço em um lugar que estava começando a entender a importância dos jovens, ser a precursora junto de outras pessoas e anunciar a eles o maior amor do mundo.
Nos sonhos Dele, eu precisava ser mais humana, eu precisava entender de verdade a dor do meu próximo e aprender a parar de julgar ou de me achar mais santa, apesar de todo amor que tinha no coração. Nos sonhos Dele, eu precisava sair da minha caixinha, da minha zona de conforto, eu precisava perceber que as igrejas fazem parte sim do Reino, mas que elas podem abranger muito mais do que isso. Eu precisava quebrar paradigmas para que o novo viesse.

Nos meus sonhos, eu imaginava minha família toda certa e dentro da igreja, eu nos imaginava servindo à Ele todos juntos. E como eu me cobrei por isso!
Nos sonhos Dele, estou aprendendo que preciso seguir, mesmo que esse meu sonho não se realize. Eu preciso seguir porque não depende só de mim, eu preciso seguir porque tem muito para ser vivido, tem muita coisa nova para acontecer. E, por mais que isso faça parte de umas das partes mais obscuras da minha vida e que eu não entenda e que me doa, eu preciso seguir.

E seguindo, eu preciso aprender a ter mais sonhos, preciso aprender a sonhar novamente, preciso renovar/ criar/ experimentar esse novo.

Eu sempre disse que uma vida sem sonhos é uma vida morta.
Não quero ser considerada uma zumbi por não sonhar mais.
Não quero que você se torne um zumbi por não mais sonhar.

E, como sou a moça do papel, que tal fazer aquela lista marota?!
Não a faça por fazer, deixe seu coração escrever!
Não tenha medo de que seu sonho é pequeno demais, grande demais ou que não exista nada igual. Nós somos filhos de um Deus que é capaz de dar vida ao que não tem, de tornar o pequeno grande, de fazer tudo acontecer. Então, por que não conseguimos? Será que não confiamos o suficiente naquele que é capaz de tudo isso?

E, se ainda assim você não conseguir, fala com Ele! Ele é o dono de todas as coisas, é o dono do criar, do realizar, do construir, do concretizar.

Vamos nos prometer e juntos pararmos de ter medo para vivermos um tempo incrível?
Vamos juntos?!

Gratidão em meio ao caos

CA9D13C7-BA3A-49DB-8DBC-F6F07A222198.jpeg

Tem sido dias difíceis.

O choro está mais presente que o normal por aqui. Não tenho conseguido se quer receber uma notícia ruim que já desabo a chorar. E quando digo notícia ruim, em nada me refiro a coisas grandes. Basta apenas uma negativa, um algo contrário a uma expectativa pré-estabelecida que lágrimas escorrem dos meus olhos. E esse, meu caro leitor, em nada se parece com o meu normal.

Meu normal é riso, gargalhada, inspiração, sonhos, anseios, desejos e mais uma montoeira de coisas boas.

Mas o caos está tão grande aqui dentro que anda sucumbindo qualquer uma das minhas melhores qualidades.

Ando medrosa, chorosa, retraída, quieta, acanhada. E, qualquer um que me conheça a cinco minutos sabe que não sou assim.

Não sei o que é, qual o diagnóstico, só sei que minha mente anda um turbilhão de pensamentos e só Deus sabe o quanto eu queria que tudo isso acabasse, parasse de doer, que se ajeitasse ou simplesmente sumisse. Mas eu sei que não será assim.

Eu sei que mesmo no caos, há propósito para ser vivido. Mesmo na dor, há algo a ser aprendido. Mesmo no silêncio, há algo a ser revelado. Eu sei. Ou pelo menos tento saber, tento acreditar.

Em meios o caos, em meio ao caos, há um meio nesse caos. E há de existir um fim.

E enquanto o fim não chega, enquanto o caos se instaura, Ele me ensina da forma mais doida a gratidão, a beleza.

Ele me ensina sobre a justiça estar e ser sobre todos. E que, apesar de todo o caos, Ele prometeu nunca me abandonar.

Ele me ensina que no caos aprendemos a ser fortes, mesmo quando fracos, porque seu poder se aperfeiçoa na fraqueza.

Ele me ensina sobre sua beleza e em como ao olhar para o lado, podemos ter o refrigério e a certeza de que Ele cuida de nós.

Ele me ensina que pode existir gratidão em meio ao caos por tudo o que Ele fez, que supera em tudo qualquer caos passageiro que possamos viver.

Ele me educa a perceber que de qualquer lugar que eu possa sair, de qualquer buraco que eu possa me levantar, de qualquer momento que eu possa estar, Ele por toda a eternidade, continuará sendo o Deus perfeito e amoroso que o tempo rolar todo o caos e jamais me deixará.

Manifesto ao Respeito

Sou cristã, sou filha, futura esposa. Sou trabalhadora, formada e tenho um chamado para cuidar de pessoas. Sou determinada, sonhadora e de opinião forte. Não sou de baixar a guarda rápido e a teimosia reina por aqui. E antes de qualquer uma dessas definições, sou MULHER.

Não sei se você faz parte desse grupo, mas certeza que está cercado (a) delas.

E, por ser mulher e estar sentindo na pele tudo o que anda me acontecendo nos últimos tempos, mesmo quando não é comigo, resolvi escrever esse texto. Não vim falar de política, de feminismo, de trabalho e nem de desigualdade. Vim falar de RESPEITO.

Parte 1 – Respeito à opinião contrária

Não sei o que anda acontecendo com a sociedade nos últimos tempos, em especial nesse período de eleição, mas o povo está perdendo a noção de respeito!

O princípio básico de qualquer discussão é saber que o outro pode ter uma opinião diferente da sua que está TUDO BEM! Não tem problema gente, sério! Nós temos que aprender que opiniões contrárias mais nos agregam do que nos trazem mal. Opiniões contrárias nos fazem pensar fora da caixinha e até nos fortalecer nas nossas. Não é porque o amiguinho quer votar em X e você em Y que vocês têm que deixar de ser amigos, tá bom?!

Parte 2 – Respeito à mulher

Você quer me ver num nível de irritabilidade muito alto (meus amigos sabem como eu me expressaria nessa frase) é a minha pessoa presenciar/ saber/ tomar conhecimento de alguma falta de respeito com as mulheres. Se você faz isso, para muito rápido porque é feio demais!

“Ah, mas Samara, eu não falto com respeito com mulheres. Só rola umas brincadeirinhas de vez em quando, mas é brincadeira né?!”. Deixa eu te falar então: se você pratica/ incentiva/ presencia alguns dos atos abaixo citados e não faz nada, eu tenho uma notícia ruim:

  1. Elogiar uma mulher que nunca viu na vida, exaltando, principalmente algum atributo físico dela.

1.a. piora quando você acha ruim que ela feche a cara para você

1.b. piora mais quando você insiste no elogio

1.c. piora mais ainda quando ela te dá um toque verbal para parar e você não obedece

1.d. piora mais mais ainda quando você a xinga por não ter aceitado o elogio maravilhoso que você acabou de oferecer a uma bela dama

  1. Quando, em uma discussão, os seus ouvidos se fecham à opinião de uma mulher, já que, você domina o assunto e ela não. Quando você deseja ensinar algo a ela e não ter uma conversa saudável.
  2. Quando uma mulher dá uma opinião/ faz alguma coisa e ninguém dá bola. Quando o homem faz (talvez a mesma coisa), vira um sucesso
  3. Quando, em um ambiente de trabalho, uma mulher ganha menos que um homem.
  4. Quando, em um ambiente de trabalho, mulher não é promovida.
  5. Quando mexem com uma mulher na rua por conta de seu traje
  6. Quando o não que uma mulher diz não vale de nada
  7. Quando uma mulher é objetificada (e, se você é cristão, saiba que isso começa nos seus pensamentos)
  8. Quando uma mulher, em uma profissão “masculina”, não é levada à sério.
  9. Entre outros.

Isso não é brincadeira e muito menos respeito!

Mulher tem que ser respeitada. E ponto final!

“Ah! Mas ela pediu, olha essa roupa! ”, “Ah, mas ela não se deu ao respeito! ”, “Ah, mas isso não é coisa para a mulher fazer! ”, “Ah, mas ela não deveria estar nesse local! ”, “Ah, mas…”

Mulher tem que ser respeitada. E ponto final!

Eu, como alguém que já foi bastante religiosa, já usei e aprovei todas essas frases e outras mais. Na minha mente, era culpa da mulher quando alguém mexia com ela, quando alguém passava a mão nela. E até era culpa dela, mesmo que parcial, quando ela sofria algum tipo de violência.

Até que, num belo dia, um homem dentro de um carro, diminuiu a velocidade e começou a andar do meu lado, tentando me cantar e, talvez, me levar para algum lugar, só porque estava arrumada para o trabalho.

Até que, num belo dia, eu soube de uma notícia de um estupro e eu não conseguia parar de chorar.

Até que, durante algum tempo da minha vida, trabalhei num local em que era nítido a desvalorização e a objetificação da mulher.

Até que, eu aprendi, que o segundo maior de todos os mandamentos na Bíblia é amar o meu próximo.

Até que eu criei empatia e entendi como isso dói! E dói muito!

Nós nunca saberemos a dor do outro se nós não sentirmos a dor do outro.

Antes de dizermos qualquer coisa, vamos tentar sentir todas as coisas. Vamos tentar perceber que, apesar das nossas opiniões, dos nossos princípios morais e religiosos, tem gente que não pensa igual a nós, não entende o mundo como nós e ainda assim merece todo o amor do mundo (assim como aconteceu conosco um dia).

Parte 3 – Respeito ao diferente

Quando digo diferente, é aquela pessoa que insistimos que deveria ser igual à nós, mas não é. Não é o título heterossexual, homossexual, bissexual, transexual ou qualquer outro que tem que definir a pessoa.
“Mas Samara, a Bíblia diz que só existe homem e mulher, contrário disso é pecado!”

Real isso! Mas a Bíblia diz que fofoqueiros, mentirosos, adúlteros, falsos, hipócritas, assassinos e mais uma leva de pessoas também cometem pecado. E adivinha?! Não existe pecadinho e nem pecadão. TODOS pecamos e destituídos da glória fomos.

Sabe o que isso indica? ESTÁ TODO MUNDO NO MESMO BARCO!

E sabe o que mais isso indica? Todos nós somos tão podres quanto qualquer um que seja diferente de nós. Todos nós precisamos do amor e da misericórdia de Deus. Todos nós precisamos de um local seguro para nos recuperarmos e aprendermos a ser mais parecidos com Jesus.

TODOS nós!
Não me compete e nem te compete curar seu irmão, apontar o erro ou qualquer coisa do tipo.

Te compete amar.

E apenas amar.

Eu nunca disse eu te amo

Sim, apareço por aqui de tempos em tempos. Mas quando volto, sempre volto com o coração cheio para compartilhar com vocês.

Talvez o versículo que mais tenha me inspirado nesses últimos seis meses (mais, mas não menos do que o resto da minha vida também rs) é Eclesiastes 3: 1 que fala sobre o tempo certo para todas as coisas.

Sempre fui aquela romântica à moda antiga que sonhava com um grande amor e que o esperava ansiosamente na janela da torre. Vocês por aqui acompanharam vários textos meus a respeito disso. Mas, sinceramente, não sabia como seria escrever um texto quando eu realmente o encontrasse!

Há seis meses atrás iniciei uma nova etapa na minha vida que nem eu mesma podia acreditar que estava acontecendo.

Um amigo meu reapareceu na minha vida. Não que isso fosse novidade, mas esses reaparecimentos vira e mexe aconteciam com a gente. Era um querendo saber como o outro estava, como o namoro ou o “conhecer” alguém estava caminhando, como estavam as coisas na igreja. Era isso, que durava alguns dias e depois “puf”, um sumia da vida do outro mais uma vez.

Nos conhecemos há quase dez anos quando fizemos ensino médio juntos (mas depois descobrimos que fizemos a pré escola no mesmo lugar também). Ele não passava daqueles garotos que não faziam nada na aula e tiravam notas boas (que raiva que eu tinha disso! rs) e eu não passava daquelas cdf’s inalcançáveis para ele. Logo, seguimos a vida, um longe do outro. Mas desde aquela época, nossas famílias já torciam para que houvesse alguma coisa entre nós: era a minha irmã fazendo a propaganda dele por aqui e a irmã dele fazendo a minha propaganda por lá.

Os anos passaram, tivemos outras pessoas em nossas vidas, mas nada que durasse, nada que realmente fosse o que Ele tinha nos reservado. E nós não entendiamos, até então, o motivo de nada dar certo. Afinal, quem nunca se perguntou, questionou Deus para saber o porque de ainda estar solteiro e chorando pelos cantos?!

Nós fizemos isso! E hoje vemos o quanto tudo aquilo nada mais foi do que o cuidado de Deus em nossas vidas!

Em junho passado, recebo uma mensagem aleatória, como sempre foi entre nós. Era ele, me perguntando em que igreja estava porque estava procurando um lugar novo e queria conhecer. Chega domingo, ele aparece por lá e eu acabo nem dando bola direito.

Mais ou menos um mês depois, estava no meu trabalho e recebo uma mensagem dele novamente. Só não sabia o quanto aquela mensagem mudaria pra sempre a minha vida.

Ele estava apenas me convidando para levá-lo para passear e eu apenas revertendo esse convite em um para conversamos sobre a vida.

E nessa conversa sobre a vida, a Vida nos surpreendeu. Eu e ele não sabíamos, mas aquele encontro não foi marcado nem por mim e nem por ele e nem por nada que possa ser chamado de destino. Aquele momento foi marcado pelo dono do tempo, por aquele que sabia que deveríamos nos encontrar, nos “re-conhecer” e deixar uma história linda começar a ser escrita.

Fomos a um café que é 24h. Saímos de lá 01:30 sem nem percebermos o tempo passar. Descobrimos o quanto tínhamos crescido, o quanto tínhamos histórias para contar, o quanto a vida nos fez aprender com diversos erros e o quanto era maravilhoso poder ter um ao outro pra compartilhar tudo aquilo. Notamos que não houve medo ao falar dos nossos segredo e burradas, não houve medo de compartilhar que ainda não tínhamos encontrado o amor e muito menos julgamento pelo que já tínhamos feito com nossas vidas. Ali, depois de horas de conversa, descobrimos que podíamos ser mais amigos do que um dia imaginamos ser. E, a partir daquele dia, devo dizer que nunca mais paramos de nos falar.
Aquela semana que já era especial por conta do casamento da minha irmã, tinha acabado de ganhar uma dose extra de carinho.

Mas devo te dizer, meu caro leitor amigo, que a vida é como uma caixinha de surpresas, como eu tinha acreditado um dia. Ela é cheia de surpresas porque o maior escrito de romances do Universo é o cara que mais nos ama também!
Não é necessário tantos detalhes, mas ele acabou sendo convidado para o casamento da minha irmã e não hesitou em aceitar o pedido.
E lá estávamos nós: eu, toda arrumada de madrinha e ele com aqueles olhos verdes me encarando como se nunca tivesse me visto. Diz ele que o mundo correu em câmera lenta quando me viu. Digo eu que uma vergonha de adolescente quando encontra a pessoa de quem gosta correu dentro de mim.
A cerimônia foi linda, a festa estava quase no seu ápice, vários convidados o encarando pois sabiam o que ele fazia ali e ele me decidi que aquele era o momento de se declarar pra mim. Sim, ali mesmo, naquele casamento, naquele 15 de julho.

Nem ele nem ninguém sabia que o que eu mais pedia pra Deus, depois de tanto quebrar a cara, era que ninguém mais me pedisse me namoro, mas que pedisse para orar comigo. E foi exatamente isso que ele me disse! Me disse também que gostava de mim há anos, mas que nunca imaginaria que eu pudesse retribuir a ele.
Mas ai vem a Vida, novamente, com sua caixinha de surpresas e nos faz ter um tempo de busca, um tempo de saber o que Ele queria para nós, um tempo de saber de nossas famílias o que acham de tudo aquilo.
E, como podemos imaginar, Ele foi fiel em cada detalhe e começamos a namorar.

Começamos a ver como Ele cuidou de nós até chegarmos ali. Começamos a ver o quanto a sua fidelidade esteve conosco, até nos momentos mais difíceis.
Notamos que os detalhes que pedíamos, incluindo nisso a lista do meu príncipe que tinha feito anos antes, Ele cumpriu com louvor!
Percebi que aquele eu te amo que há tanto tempo havia guardado para a pessoa certa, finalmente poderia ser dito.
Percebemos o quanto é lindo quando tudo ocorre conforme Ele planejou.

E, depois de cinco meses, de sabermos de uma forma que não conseguimos explicar e que talvez nem todo mundo entenda, de uma paz que excede todo entendimento, de orações à Deus para que nada fugisse do seu controle ou da sua vontade, ele resolveu me fazer o pedido mais lindo da minha vida!

25507634_1911674518848793_4587321128704369250_n

E um pouco mais de um mês depois, juntamos muita gente querida para comemorarmos tudo o que tem acontecido nas nossas vidas!

27144521_1675837902472647_1636202938_o

Não é por mim, não é por ele. Não é porque somos merecedores, não é porque fizemos por merecer. Somente é porque o maior Amor do mundo nos fez entender que com Ele todas as coisas cooperam para acontecer, cooperam para que a sua vontade seja vivida, seja linda e para que o seu nome seja ainda mais conhecido! 
Não por nós, mas por aquele que nos escolheu, por aquele que te escolhe também!
Não porque é fácil, mas porque vale a pena esperar, vale a pena viver tudo o que Ele tem planejado, vale a pena saber que isso é só o começo de uma história escrita pelo melhor do mundo. 
Vale a pena saber que, apesar das dificuldades, medos, receios, Ele permanece do nosso lado e faz tudo acontecer.
Vale a pena a espera! 

 

 

Samara.

 

 

Marcas x Fé

Marcas_by_MadNurse_MasoDoll

 

Um dia, quanto eu tinha meus quinze anos e estava no meu primeiro relacionamento, algo aconteceu. Enquanto andava de patins num parque, sendo puxada por uma bicicleta, tropecei e acabei batendo a aliança que usava num ferro. A aliança cortou o meu dedo, passei muito mal (não posso ver sangue) e fui levada para o hospital. Lá, retiraram a aliança em meio ao machucado aberto e levei quatro pontos na mão. A lembrança da dor só vem quando conto o que aconteceu, mas a cicatriz me acompanha diariamente. Pode ser incomodo você ler algo assim, mas é exatamente sobre marcas que Jesus começou a falar comigo essa semana.

Eu não queria ter tido essa marca (nem aliança eu queria ter usado na época!)
Eu não queria ter namorado tão cedo.

Eu não queria ter passado pelo que passei em cada relacionamento que tive

 

Talvez esse “não queria” possa ser substituído por “me arrependo”. Mas uma coisa que não posso negar em cada coisa que vivi é que elas me fizeram mais forte e me fizeram chegar onde estou hoje.

Você, com toda certeza, também tem marcas em sua vida. E eu não tenho só essa marca em mim.
Quantas vezes o nosso coração foi entregue e devolvido cheio de feridas porque o entregamos à alguém que não soube cuidar? Quantas vezes nos colocamos em situações em que nos sujeitamos, em que nos humilhamos e somos pisados e maltratados? Quantas foram as vezes que você se sentiu incompreendido e sozinho por ter uma opinião que fosse diferente dos demais?

Você consegue se lembrar de alguma situação que até hoje dói em seu coração?

Não quero entrar no mérito de como essas marcas surgiram (mas quem sabe um dia não tomo um café com você e me conta sua história?). Quero apenas que a gente entenda porque elas estão aí e porque ainda causam alguma dor.
Enquanto Ele me faz pensar sobre esse tema, me faz lembrar de novo sobre entrega.

Será que também entregamos à Deus essas marcas? Porque, pensa comigo, Ele não é o médico dos médicos, a pessoa que tem poder sobre tudo o que há no mundo? Então será que Ele não é capaz de nos tirar essa dor?

No começo do ano, passei por uma situação que me deixou marcas. Não quero entrar em detalhes, mas eu comecei a me martirizar, a me “culpar” por ter me colocado naquela situação. E sabe quando isso vira um monstrinho que te persegue e aparece nas horas mais inusitadas pra te causar incomodo? Doía na minha alma aquilo!
As coisas só começaram a mudar quando, primeiro por desespero, depois por arrependimento, Jesus começou a me mostrar que eu preciso entregar aquilo pra Ele também. E parece que quando você mexe na ferida que ela dói mais ainda! Assim como descrevi a retirada da aliança naquela ferida aberta, o mesmo precisava acontecer com essa situação. Eu precisava expor, mostrar, pra que alguém viesse e retirasse aquilo que poderia causar maiores problemas. Imagina você se aquele metal continuasse em contato com a minha pele, o que poderia acontecer? Imagine você ter algo em seu coração precisando de “remédio” e você em silêncio, sem pedir ajuda?

Demorou alguns meses, mas foi quando falei para uma amiga tudo o que tinha acontecido que comecei a ser curada. |Doeu muito, chorei bastante. Mas agora não me resta mais a ferida, somente a marca para a minha história.

E as marcas que temos em nós só devem servir para isso mesmo, apenas para fazerem parte de nossa história!
E o que fazemos para que isso aconteça?
Ai vem a outra parte que Deus começou a trabalhar em mim. Fé!
Ontem, enquanto estava numa célula, Ele começou a me questionar sobre minha fé.
“Por que sua fé é tão grande para algumas coisas e tão pequena para outras? Não deveria ser a mesma fé?”

Por que eu consigo tanto acreditar que Ele é capaz de curar uma doença e me esqueço que Ele também é Deus de detalhe e cuida de cada ferida dentro de mim?

Por que eu não consigo acreditar que Ele pode me mudar ao ponto de usar todas as minhas marcas para que outros o conheçam?

Cadê a nossa fé para sabermos que Ele é o Deus que está conosco em todo o tempo e em todas as situações?
A nossa falta de fé nos faz esquecer de que o amor preenche todas as lacunas de nossas vidas e a sara todas as nossas feridas.
A nossa falta de fé nos faz esquecer que o nosso Amado é o cara mais brilhante de todo o universo.

Ela também nos faz esquecer que somos filhos amados de um Pai perfeito.

Nos faz esquecer que a aliança que Ele fez conosco, com toda palavra, promessa e sonho que Ele nos deu jamais será desfeita.

E essa falta de fé toda nos impede de viver aquilo que Ele nos deu, apesar de toda marca que adquirimos.

Sabe, Jesus foi o cara que mais ganhou marcas em sua vida sem ao menos merecer ou ter feito alguma escolha errada e ter que viver a consequência. A única escolha que Ele resolveu fazer foi nos amar. E por amor, Ele recebeu as marcas mais indignas e doloridas que alguém poderia receber.
E ainda assim Ele teve fé, a certeza nos coração de que aquilo tudo que passou serviria para mudar nossas vidas por completo.

Não tenha medo, tenha fé! Cure-se da dor que ainda há em você e use suas marcas para mostrar o maior amor do mundo que existe na sua vida!
Conte comigo, as nossas marcas podem mudar o mundo!

Entrega

A porção que você recebe está relacionada a porção que você entrega.

Parece uma frase um pouco sem sentido, parece que se entregarmos o que temos ficaremos sem nada. Mas não é bem por ai.
Jesus, como sempre, tem me tratado em muitas áreas e vocês tem acompanhado isso por conta dos textos que compartilho por aqui. O tema da vez é entrega.
Toda vez que escrevo sobre isso, parece que Ele me leva a um nível um pouco mais fundo de entendimento. A entrega não deve ser algo feito por obrigação, imposição ou para o cumprimento de alguma regra. 
A entrega deve vir do coração, com todo o seu ser, por mais que seja dolorido e por algumas vezes seja matar a nossa vontade.

A pergunta então vem: O que você tem de valoroso que merece ser entregue nos mãos de Deus?

Cara, lembra que contei pra vocês da aliança que usava e que tinha achado “perdida” na minha mesa? Lembram que Deus me disse que, por mais que eu tivesse desfeito minha aliança com Ele, a aliança Dele comigo se mantinha? 
O que você faria numa situação dessa a não ser se entregar, entregar tudo (de novo) nas mãos Dele? 
Pra mim pode ser algo penoso entregar essa área da minha vida, mas o Amor tem me constrangido de uma forma que me faz entender que qualquer coisa que me impeça de estar mais em sua presença, de ouvir mais a sua voz e sentir o seu amor, de desfrutar a alegria de ver gente o conhecendo, qualquer coisa que fique no meio disso, não vale a pena manter em mim.
Talvez essa seja a fase mais louca que tenho vivido! Não por conta dos lugares que tenho frequentado ou pelas coisas que tenho vivido, mas pelo entendimento de intimidade, identidade e amor que Ele tem me dado.
Eu não consigo escrever o que é isso! Não consigo! É uma coisa que só poderia vir Dele!
Quando você entende (me desculpem se estou sendo tão repetitiva nos últimos textos) que Ele é a sua satisfação, que Ele é o amor que você tanto procura, que Ele é o tudo que você busca, todas as coisas mudam ao seu redor. 
Sempre ouvi sobre isso, sempre ouvir do amor Dele e já cheguei a provar parcelas do que era isso. Mas Jesus não queria que eu ficasse apenas ali, na beirada, olhando pra baixo e vendo o mar profundo que eu poderia me jogar. Jesus não queria que eu apenas ficasse na janelinha, imaginando como seria bom ser cheia de amor, ser cheia do Espírito e ficar sentada confortavelmente. Jesus não queria que eu apenas fosse salva e sentisse algo bom no coração. 
Jesus quer que eu seja o sal e a luz desse mundo, quer que eu seja a resposta para os corações vazios que me rodeiam, quer que eu seja o amor que todos procuram, quer que eu me jogue no nível mais profundo que eu conseguir.
Não sei você, mas toda vez que me disponho a estar diante Dele (confesso que sou falha demais nisso), Ele se dispõe a estar presente.
Toda vez que me disponho a dar um sorriso para alguém, Ele tem se dispõe a sorrir para mim.
Toda vez que me disponho a ouvir, me disponho a abraçar, é lá no meu quarto que Ele vem me escutar, que Ele vem me acolher.

Entendem?! Entendem que quanto mais você se coloca Nele mais Ele é por você? Qual é o tesouro que você precisa deixar com Ele? Não encare a entrega como algo que nunca mais verá, mas como algo que será entregue (ou não) para o cumprimento do melhor para sua vida.
Quanto mais você se entrega a Ele, mais o seu coração será curado, mais amor você terá, mais direção, mais palavra, mais aventura, mais tanta coisa boa! Não porque Ele é “egoísta” e só dá se receber antes. 
Jesus é aquele cara que te diz que tem tudo do mundo pra te dar (e Ele tem mesmo! Pensa: a pessoa que é dona de tudo, que criou o mundo!) mas que ao mesmo tempo tem ciúme de você, fazendo com que não consiga dividir espaço com nada nem ninguém. Ele quer exclusividade!
Meu coração queima (e isso é uma das coisas loucas que tem acontecido) por ver uma geração que o conheça na intimidade. Quando o conhecermos na intimidade, não há nada no mundo que nos segurará!
Minha oração por você que lê isso aqui é exatamente essa: que aja um tempo novo pra você, tempo de mergulhar profundamente no Amor!
Vamos juntos? 

Aliança 

É engraçado recordar alguma coisas na vida. Mais engraçado ainda é ver como Ele continua sendo fiel em cada detalhe.É mais um texto desabafo, aquele texto que abro meu coração sabe?! E, de coração também, continuo desejando que você veja mais Dele do que de mim por aqui.

Aos meus catorze anos comecei a frequentar uma igreja na cidade onde moro e foi mais ou menos por ai que tive meu primeiro encontro com Deus e decidi por não mais deixar de ter Ele em mim. Mas, antes mesmo dessa idade, tenho um sonho de ter alguém ao meu lado. 
Isso tudo começou quando tinha mais ou menos uns cinco anos e fui a um primeiro casamento. Aquilo pra mim foi mágico, sério! Aquela moça de branco, com vestido brilhante e que ainda por cima me presenteou com sua coroa (sim, ela me deu a coroa que ela usava e eu guardei aquilo por pelo menos uns 6 anos! rs) marcou demais a minha vida. Até eu estar numa igreja e começar a entender os planos de Deus pra mim, não entrava na minha cabeça que aquilo era um cuidado que Ele tinha, que era a semente de um sonho, de um plano maior.
Gostei de um primeiro rapaz quando tinha uns nove anos e, claro, também foi minha primeira “decepção” nessa área. Dessa idade até os meus quinze anos acumulei paixonites agudas junto com decepções. Eram coisas bobas? Eram. Eram coisas de criança/ adolescente? Eram! Mas sabe quando você nota que nada disso precisa acontecer se você reconhece desde cedo que só há um no mundo que preenche o vazio do seu coração? Quando você reconhece isso, tudo muda completamente.
Não entrarei em detalhes, mas namorei aos quinze, aos dezoito e aos vinte e três e nenhum deles me levou para mais perto de Deus, com a profundidade que Ele desejava, com toda a entrega que Ele pedia. Nenhum deles me fez conhecer mais o coração de Jesus, me fez desejar mais do seu amor, me fez viver por um propósito maior do que minha própria vida. E eu não entendia que Ele queria mais, não entendia que a vontade Dele é para que eu viva algo com plenitude, com toda verdade, com toda profundidade, com todo o amor que eu sonho viver. Não compreendia que o amor pra vida toda, o “conto de fadas” que eu queria, na verdade é algo real vindo do coração Dele, que existe com todas as suas imperfeições mas que nos faz compreender um pouco do que é o próprio relacionamento de Deus com sua Igreja e que se eu quisesse viver isso tudo deveria mudar dentro de mim.
Jesus SEMPRE pedia pra eu entregar essa área da minha vida em suas mãos. SEMPRE! E claro que entregava. E, claro também, que pegava de volta na segunda feira.
Vivi assim por anos, até o dia que estava de saco cheio, que não queria mais nada disso e que finalmente Ele conseguiu me conquistar e me fazer deixar tudo em suas mãos. Consigo me recordar exatamente como tudo aconteceu!

Quando nos colocamos por inteiro Nele, Ele inteiramente vem ao nosso favor. 

Foi a época da minha vida que eu mais tive experiências com Deus, que mais o Espírito Santo falou comigo, que mais eu descobri quem Ele era e o Seu amor.
Contei isso para que primeiro você veja que Deus cuida de nós nos mínimos detalhes desde que somos pequenos, desde o ventre de nossas mães, desde ainda nem existirmos. Quero que você entenda que nada do que acontece em sua vida foge do controle de Deus. E quando digo nada, é nada mesmo!
Depois, quero te contar uma outra coisa, contar sobre uma aliança que fiz com Ele.
Nesse período de entrega, Jesus queimava tanto dentro de mim que não tinha como eu não ser extravagante em sua presença. Eu queria tanto, mas tanto a vontade Dele nessa área, que fiz até uma aliança (foi uma aliança de verdade!)
Coloquei diante Dele que não queria dar meu primeiro beijo se não fosse naquele que Ele colocasse em meu coração. Coloquei que não teria intimidades antes do casamento, além das que tenho com um amigo, com a pessoa que fosse a certa pra mim. Coloquei também que as palavras nunca ditas, o eu te amo nunca entregue a ninguém, não seria dito se não fosse para o meu amor.
Parece doideira né?! Talvez realmente seja. Mas quando se tem certeza de que há algo muito maior e muito melhor te esperando você age assim. Você aprende a confiar, você aprende que por mais que a sua vontade surja ela deve ser depositada nas mãos do único que cuida de verdade disso.
Você aprende que a sua vida tem um propósito maior do que isso e que realmente faz sentido esperar.

Foram três namoros que não deram certo, três tentativas de tapar lacunas em meu coração que só Ele pode tapar. Foram muito mais as vezes, porém, em que Ele me abraçou, em que Ele reafirmou que está cuidando de tudo, que está mais perto do que ontem para acontecer e que a família que Ele tem sonhado para mim vem do Seu coração.

E nisso tudo, consigo ver como Deus é um cara tão incrível, me deixa até sem palavras. 
Como já contei a vocês, as pessoas que tem estado comigo tem me feito estar mais perto de Deus, tem me feito andar em lugares que me levam a isso. Terça e quarta tem sido dias especiais na minha semana e essa não foi diferente. 

Jesus voltou a me mostrar coisas tão nossas, coisas de família, coisas que só Ele sabe sobre o meu coração. Ele mostrou e eu senti medo de não ser Ele, mas eu. Senti medo de ser a minha imaginação fértil e o meu desejo interno. Senti medo de me frustrar de novo, de não acontecer outra vez. E, sendo super sincera com você, isso acontece. Com todos nós.

Só que ao mesmo tempo que isso acontece, Ele me faz entender que não preciso sentir isso, que meu passado não precisa influenciar o meu futuro, que a minha satisfação primeiro tem que vir Dele (e isso tem que ser intenso), que o meu maior desejo na vida tem que ser estar no centro da sua vontade.

Ele sabia que de alguma forma eu precisava ser “ministrada” para que isso cessasse, para que esse medo bobo fosse embora. E adivinha?

Hoje, quando cheguei para trabalhar, peguei um potinho que tem em minha mesa e ao abrir dei de cara com a aliança. Sim, a aliança que eu usava estava guardada. Sim, Ele me fez recordar cada versículo que estava escrito ali. Sim, Ele me fez saber novamente que, por mais que nós falhemos com nossas alianças feitas com Ele, a aliança que Ele fez conosco e por nós jamais falhará!

E a única coisa que precisamos fazer é aguardar, é esperar, é confiar. 

Acredite, Ele ainda vai te surpreender!
Enquanto isso, seguimos caminhando, seguimos sonhando e vendo pela fé que tudo vai acontecer.
Para tudo há uma ocasião, e um tempo para cada propósito debaixo do céuEclesiastes 3:1

Eu sou do meu amado, e o meu amado é meu; ele descansa entre os lírios Cantares 6:3

Tudo posso naquele que me fortaleceFilipenses 4:13